18 de ago de 2009

BETH DITTO AMA MELISSA!

GOSSIP não é exatamente o tipo de banda que eu mais gosto, tampouco Beth Ditto é musa fashion na minha vida.
Não gosto da elegia à gordura que ela prega, não acho elegante a forma como ela se veste e se expõe e tampouco acho de bom tom pessoas se lambendo o próprio pé.
Sim, a gente tem de se aceitar como a gente é, sim.
Mas não, ser gordo não é uma coisa da qual se orgulhar nem ser digna de elogios, principalmente no ponto em que o sobrepeso é prejudicial à saúde, uma vez que pode provocar danos à coluna, à circulação, aos sistemas imunológico e respiratório, doenças como diabetes, hipertensão e cardiopatias diversas.


Mas ela ama e usa Melissa, então temos algo em comum...


De Ultragirl preta, bem basiquinha

De Ultragirl vermelha e vestido colado, tipos too much information para a minha cabeça



De 3-Straps Elevated e uma roupa que não consegui identificar do que se trata nem em que ocasião se usaria...

9 comentários:

Cristin disse...

Concordo....
Saúde em primeiro lugar!
Mas melissa....é difícil não amar,néh?
bjus lind@

Érika disse...

Ah Adri, eu até concordo... mas, e se por algum motivo ela não consegue perder peso, o que fazer? Esconder o corpo? Ser infeliz? Evitar todas as roupas que ela tem vontade de usar só pq alguém disse que tem que ser magra para usar um bandage dress? Sei lá, tenho duas primas com obesidade mórbida e elas já fizeram de tudo e não perderam peso... então, em casos como esses, que a pessoa até já tentou de verdade emagrecer e não conseguiu, ainda acho mais saudável se aceitar, se exibir, se fazer de ícone fashion até. Pelo menos assim, ela pode até sofrer de colesterol, mas baixa auto-estima pode ser ainda pior para a saúde de uma pessoa

Shebby disse...

Quem já viu algum show do Gossip (mesmo q pela TV), sabe q a mulher tem energia pra dar e vender, tem força mesmo! Não é como alguns gordinhos q mal conseguem se levantar da cadeira, ou até magrinhos q não tem pique nem pra levantar um copo d'agua!
No mais, faço minhas as palavras da Érika e assino em baixo!
Bjkas

Marina disse...

Sempre quando entro em sites relacionados a melissa vejo fotos dela, realmente é vísivel a sua paixão por melissas, mas em relação ao esilo, creio que há inúmeras alternativas para o tipo de corpo dela n ficar tão exposto e ficar bonito.
Que ela aceita ser assim tudo bem mas tem que aceitar outras alternativas de se vestir tb!

Rebeka Cris disse...

Olha adriana, deve ser dificil pra uma pessoas ser obesa como ela, porem ela usa isso pra ser feliz, nao tem vergonha de ser gorda.Por outro lado, ela ate ajuda as outras gordinhas que tem problema em ser gordinha..muitas vezes as pessoas gordinhas deixam de viver por medo, vergonha e preconceito, e a beth simplismente vive do jeito q é....

Girl On the Rocks disse...

Meninas

A parte de se amar do jeito que é, de usar a roupa que bem se entende (apesar de eu não achar bonito Beth Ditto de macacão de lycra colante), de se tornar um ícone fashion e manter a auto estima em alta, OK. Isso é da personalidade e é, com certeza, um aspecto muito positivo, pois ao invés de se esconder, ela se mostra e isso deve fazer muito bem para ela. Cada um é cada um, né?

Mas, por outro lado, a pessoa ser elogiada por ser gorda e bem-resolvida, eu acho que é distorcer um pouco as coisas. A obesidade é doença, sim, e como tal, deve ser tratada. O sobrepeso provoca, sim, uma série de desordens e de disturbios, a começar pela coluna (assunto que infelizmente tenho um pouco de conhecimento na pele), que foi projetada para sustentar o peso do corpo e distribuir as forças durante a atividade e o descanso. Quando há uma carga acima do que foi projetado, não precisa ser um gênio para imaginar que uma hora o sistema pode entrar em colapso. A coluna é obrigada a uma esforço muito grande para assimilar a sobrecarga, o que pode comprometer e provocar danos à sua estrutura.
Eu acho que não há casos perdidos, mas sim abordagens não aceitas ou não-realizáveis por algum motivo (ou não, não tenho conhecimento de causa para falar sobre obesidade mórbida, por exemplo). Na base do achismo, para mim, por exemplo, uma cirurgia bariátrica pode ser uma solução extrema da qual talvez não se lance mão em situações não-extremas.
Ninguém, em sã consciência, cogita permitir que se encurte um órgão interno se os riscos envolvidos em não fazê-los não for grande. Assim como não tem quem permita que se abra as costas para a colocação de uma placa metálica nas costas até ter uma crise f*dida de hérnia de disco.
Beijo
Dri

Alice disse...

Concordo que a obesidade não faz bem pra ninguém. Mas acho que no caso da Beth Ditto, bem, ela deve ter muito dinheiro, e acredito que ela deve ter muitos médicos em volta, e se ela ainda não fez nada pra emagrecer, algum motivo deve ter. Existem diversos distúrbios que determinam se uma pessoa terá sobrepeso, e as vezes não depende somente da força de vontade dela mesmo para emagrecer, e os tratamentos também são sofridos.
Vejo por experiência própria, eu tenho um distúrbio no ovário cuja consequência é ganho de peso (graças a Deus, ganho peso, mas não sou obesa), e tenho feito tratamento pro ovário com um medicamento muito forte, e cujos efeitos colaterais são horríveis.
E acho que no fim, o fato dela agir dessa forma deve ter ajudado muitas outras gordinhas a ver a vida de outra forma e não ficar se escondendo. Auto estima é um problema muito sério, e que pode levar a problemas de saúde tão sérios quanto excesso de peso.

Anônimo disse...

top [url=http://www.001casino.com/]online casino[/url] brake the latest [url=http://www.casinolasvegass.com/]free casino games[/url] free no store reward at the best [url=http://www.baywatchcasino.com/]www.baywatchcasino.com
[/url].

Anônimo disse...

[url=http://www.casino-online.gd]online casino[/url], also known as noticeable casinos or Internet casinos, are online versions of e ("chunk and mortar") casinos. Online casinos authorization gamblers to disturb up and wager on casino games bough the Internet.
Online casinos habitually forth odds and payback percentages that are comparable to land-based casinos. Some online casinos denote pro on higher payback percentages with a nick it repute automobile games, and some about respectful payout concord audits on their websites. Assuming that the online casino is using an fittingly programmed non-specific assorted generator, proffer games like blackjack coveted an established quash edge. The payout size during these games are established at expected the rules of the game.
Uncountable online casinos contract or induce happen their software from companies like Microgaming, Realtime Gaming, Playtech, Worldwide Proficiency Technology and CryptoLogic Inc.